Cadeia produtiva de meliponicultora discute oportunidades de mercado em webinário promovido pelo SEBRAE

Produtividade cresceu consideravelmente no Sertão alagoano

6 de abril de 2020

Card de divulgação 

No último dia 26 de agosto o pesquisador da Embrapa Alimentos e Territórios Renato Manzini, mediou o seminário online “Por dentro das colmeias: Possibilidades, Mercado e Requisitos para a Atividade Apícola”. O evento foi uma realização conjunta do SEBRAE e da Embrapa.
O evento teve como público-alvo apicultores, meliponicultores do Nordeste e foi constituído por três painéis. O primeiro abordou produção de derivados da apicultura, trazendo as experiências da COMAPI, cooperativa localizada no Piauí.Tratou também do mercado, traçando oportunidades e caminhos por meio das estratégias apresentadas pela empresa Beeva. O uso do mel e produtos apícolas na gastronomia foi tema abordado pelo Chef Serginho, do restaurante Sur. Finalmente, discutiu legislação, qualidade e rastreabilidade, com participação da empresa PariPassu.


A ideia dos organizadores foi trazer para apicultores, meliponicultores e aqueles que querem se inserir na atividade, histórias e experiências de diferentes agentes da cadeia produtiva, numa abordagem integrada de produção, mercado e tecnologia.
O mercado apícola tem forte potencial de expansão no Brasil, já que o consumo de mel por aqui é de 70g por pessoa ao ano, enquanto na Europa esse índice chega a 1kg, e nos Estados Unidos, 1,5kg.
Em Alagoas, durante a pandemia, houve um aumento na produção e no consumo de mel e de própolis. Com um período de chuvas atípico no Estado este ano, as floradas cresceram significativamente no Sertão, incrementando o potencial produtivo para a atividade e fazendo a produtividade crescer bastante.
O evento contou com convidados do meio, como Sérgio Viana, gerente-geral da Cooperativa COMAPI. Jatyr Oliveira, CEO da empresa Beeva; Serginho Jucá, chef de cozinha e proprietário do Restaurante Sur, e Luane Nicodem, analista comercial na empresa PariPassu.

 

Produtores em rede
O Sebrae Alagoas convidou especialmente a cooperativa COMAPI que atua hoje em 46 comunidades de 10 municípios da microrregião de Simplício Mendes (PI) e conta com a participação de mais de 400 apicultores. A produtividade da cooperativa passa de 450 toneladas de mel por ano, com escoamento paras os mercados nacional e internacional.
Em Alagoas houve um aumento na produção e no consumo de mel e de própolis durante os primeiros meses da quarentena. Com um período de chuvas atípico esse ano, as floradas cresceram significativamente no Sertão alagoano, incrementando o potencial produtivo para a atividade. Para se ter uma ideia, no Semiárido, um produtor de Senador Rui Palmeira conseguiu esse ano a marca de 70kg por colmeia.
Sobre o consumo de mel, temos os seguintes dados: consumo de mel no Brasil: 70g por pessoa/ano, enquanto que na Europa, temos o consumo de 1kg por pessoa/ano e nos EUA 1,5kg. Esses números nos apresentam um amplo mercado a ser conquistado.
Do início do ano para cá houve um aumento de 30% a 40% das vendas a granel de mel e um aumento de 100% nas vendas de produtos como a própolis, onde Alagoas apresenta um grande diferencial com a sua própolis vermelha.

//////////////////////////////////

Com assessorias

Dalmo Oliveira (0859 MTE-PB)

imprensa.alimentos.territorios@embrapa.br

Telefone: (83) 98897.1340

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *